Natural

O sol se ocultava detrás das enormes árvores no interior. Um pouco de lenha acendeu a fogueira. Nenhum perigo se aproximava. Havia segurança. Tendo fogo, tinha luz. Tendo fogo, tinha calor. Abrigo peculiar, excelente demonstração de amor. Tudo está registrado lá no alto. Sem a cruel negligência e indiferença manifestas no passado, de força em força, o zelo se perpetua. Longanimidade, legitimidade. O pleito não será para sempre. Por vezes, a paciência esperará apenas um pouquinho mais do primeiro amor, do primeiro fervor. Sair em busca daqueles que se afastaram. Aproximar-se do grande coração de amor e permitir que as torrentes da compaixão fluam para dentro de cada coração. Princípios básicos aplicáveis à vida diária. Atos generosos, indicativos do tipo de homens que devam ser. Natural.

Comentários

  1. Aproximar-se do grande coração de amor e permitir que as torrentes da compaixão fluam para dentro de cada coração.

    Bom dia de paz, querida amiga Renata!
    Como falta compaixão na atualidade. A insensibilidade tomou conta "naturalmente" da humanidade (de nós).
    Deus nos converta de forma total e natural.
    Tenha dias abençoados!
    Beijinhos com carinho de gratidão e estima
    😘🕊️💙

    ResponderExcluir
  2. "Natural" é mais um texto bem escrito e intenso. Cristo nos deixou o modelo de uma vida transbordante de amor, simplicidade, pureza e do verdadeiro fervor. Como o nosso interior precisa diariamente de cuidados e renovações! Assim, poderemos ser compassivos e bondosos com o nosso próximo, a começar dentro da nossa casa, família, lar.
    Boa terça-feira. Bj

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito de ler o texto mas ... a foto é encantadora. Como deve ser bom viver junto e em local tão paradisíaco.
    .
    Saudações cordiais
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  4. Um texto muito bom para refletir. Muito bom!
    .
    Gostaria, que o tempo fosse mais delicado e flexível.

    Beijo, e uma excelente semana.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a naturalidade de tuas palavras que ,mais uma vez, fluíram lindamente! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  6. Muito belo texto. Se as pessoas regressassem ao que é natural tudo seria muito mais harmonioso e pacífico.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde!

    Como o natural está distante...

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Que sítio maravilhoso para desfrutar
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. O fogo a luz e esta busca incessante ao natural, quando o mundo se apresenta em turbilhão de fantasias. Perfeitas belas palavras Renata.
    Que o zelo se perpetua amiga.
    Semana linda para vocês.
    Beijo e paz no coração.

    ResponderExcluir
  10. Teríamos um mundo bem melhor se a capacidade de ser generoso, amigo e compreensivo estive presente no coração de todos os homens.
    Excelente texto.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, Renata
    Linda postagem e imagem. A compaixão precisa vibrar em nossos corações, bjs querida.

    ResponderExcluir
  12. Permitir-se ! se integrar a natureza e desfrutar da vida natural, sem falsa aparência..
    Um texto feliz, Renata
    fica meu abraço

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Renata,
    Um texto muito belo para reflexão.
    Como seria bom se fosse tudo natural....O amor, a paz, a solidariedade.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  14. Belo texto para refletirmos, sobre a naturalidade das coisas. Ou seja: como tudo o que o texto fala, deveria ser de facto natural.

    Gostei muito.

    Continuação de boa semana, amiga Renata
    Beijinhos.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Renata,
    como seria maravilhoso se os homens seguissem praticando a generosidade , a solidariedade e a compaixão, naturalmente, fluidamente no correr dos dias; assim seriam dias felizes.
    Linda reflexão.
    Bom final de semana.
    Bjo,
    Carmen

    ResponderExcluir
  16. Bom dia Re.
    Tudo que é natural é bom, trás paz, não agride e nem coage. Natural flui, vive, replandece...
    Beijos e abraços,
    Juliana.

    ResponderExcluir

Postar um comentário